Lateral inglês quer Sérvia banida por racismo; ministro cobra Uefa - Portal Geledés

Lateral inglês quer Sérvia banida por racismo; ministro cobra Uefa

2600837-6286-rec

Os cânticos racistas que a torcida da Sérvia proferiu durante toda a duração da partida contra a Inglaterra na última terça-feira, em jogo válido pelas Eliminatórias da Eurocopa Sub-21, causaram revolta no país britânico. Nesta quarta, o lateral esquerdo Danny Rose - um dos principais alvos das ofensas - afirmou que os sérvios deveriam ser banidos do futebol internacional.

De acordo com Rose, mesmo antes de o jogo começar, torcedores locais já o estavam chamando de macaco durante o aquecimento na cidade de Krusevac. Aos 15min do segundo tempo, o atleta disse que estava "tão nervoso que não conseguia se concentrar" na partida, que terminou com vitória por 1 a 0 e classificação inglesa.

O ministro do Esporte britânico, Hugh Robertson, apoiou o jogador e escreveu uma carta ao presidente da Uefa, Michel Platini, exigindo "punições pesadas". Porém, no relato da partida publicado no site oficial da federação europeia, nenhuma menção foi feita aos abusos raciais vindos das arquibancadas. Normalmente, a Uefa apenas aplica multas às federações nacionais envolvidas com racismo.

Além das ofensas contra os atletas negros da Inglaterra, a partida foi manchada por uma confusão generalizada após o apito final. A briga começou quando Rose comemorou a classificação ostensivamente em frente à torcida sérvia, e envolveu jogadores, membros da comissão técnica e torcedores. O único punido foi justamente Rose, expulso por chutar uma bola em direção à arquibancada.

O atleta do Tottenham, atualmente emprestado ao Sunderland, disse que não conseguiu conter a raiva após o fim do jogo e foi rapidamente cercado por jogadores sérvios. O treinador da Inglaterra, Stuart Pearce, disse que os acontecimentos da partida foram uma "desgraça" para o futebol.

 

 

Fonte: Terra 

17/10/2012Portal Geledés